oncolOgia TORÁCICA E BRONCOSCOPIA

  • Câncer de pulmão e metástases pulmonares

  • Tumores de mediastino

  • Tumores de pleura

  • Tumores de parede toráica

  • Videotoracoscopia e midiastinoscopia

  • Broncoscopia

Saiba mais sobre o Câncer no Canal Minuto Dr. Jorge Lyra

Câncer de pulmão e metástases pulmonares

PERGUNTAS E RESPOSTAS

1 - O câncer de pulmão é muito frequente? É necessário que a sociedade se preocupe com a incidência dele?

O câncer de pulmão é muito mais frequente do que se imagina. Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de pulmão é o 2º mais comum entre os homens e o 4 mais comum entre as mulheres. Contudo, sua principal importância não é somente pela sua incidência, mas também pela sua letalidade, pois sabe-se que o câncer de pulmão é extremamente agressivo.

2 - A doença é evitável? Quais são as causas?

O câncer de pulmão possui uma característica peculiar, que é um agente causal bastante conhecido: o cigarro. Estima-se que 80% dos casos de Câncer de pulmão estão relacionados ao tabagismo ou ao fumo passivo. Em menor incidência o câncer está relacionado à inalação de poluição.

3 - Como é feito o diagnóstico desse tipo de câncer? Quais são os sintomas?

O Câncer de pulmão é uma doença silenciosa. É raro ele apresentar sintomas nas fases iniciais. Geralmente seus sintomas são tosse, presença de sangue no escarro, falta de ar, e dor ao respirar fundo.

 

O seu diagnóstico é feito através de uma tomografia computadorizada que irá visualizar o nódulo ou tumor pulmonar, sendo então indicado uma biópsia para a confirmação do câncer. A biópsia pode ser realizada através de broncoscopia, que é uma endoscopia do pulmão, ou  através de biópsia percutânea guiada por tomografia (onde é introduzida uma agulha fina no tórax).

4 - Como é feito o tratamento? Imperatriz do Maranhão já dispõe de recursos para o tratamento do câncer de pulmão?

O tratamento do Câncer é feito por cirurgia (associado ou não a quimioterapia e radioterapia) nas suas fases mais iniciais. Nas fases mais avançadas ele é tratado com associação de quimioterapia e radioterapia. Pode-se em casos especiais utilizar braquiterapia pulmonar e radioablação. Felizmente todas as formas para diagnóstico e tratamento estão disponíveis em Imperatriz.

5 - Quais as chances de cura quando detectado na fase inicial?

O tumor do pulmão é considerado um câncer agressivo. Ele em sua fase mais inicial tem um percentual de cura que oscila entre 50-70%.

6 - Como o câncer de pulmão é relacionado ao consumo de cigarro, se o fumante deixar esse hábito, as chances de desenvolver a doença diminuem?

O câncer de pulmão é diretamente relacionado com o tabagismo. Cerca de 80% desses casos estão relacionados a esse hábito. Porém há estimativas que após 15 anos de cessar com o tabagismo, o risco de câncer se iguala a população não fumante.

31 DE MAIO - DIA MUNDIAL SEM TABACO

Dr. Jorge Lyra  fala sobre a importância da vida sem o tabaco e os perigos do cigarro para a saúde.

VIDEOTORACOSCOPIA

A cirurgia torácica assistida por vídeo ou cirurgia por videotoracoscopia, internacionalmente dominada VATS (Video Assisted Thoracic Surgery), é a técnica que envolve a inserção de um tubo longo e fino através de uma incisão pequena (chamado de toracoscópio) conectado a uma câmera. Esta transmite imagens do campo cirúrgico de volta para um monitor de alta resolução (HD). Em vez da incisão clássica (corte de cerca de 20 cm entre 2 costelas para abertura do tórax), são feitas 2 ou 3 incisões de 1,5 cm, para introdução e manipulação dos instrumentos cirúrgicos, especiais e apropriados, para a execução deste tipo de cirurgia. Para operações mais extensas, como a ressecção de câncer de pulmão, uma incisão adicional medindo cerca de 5 cm é feita para a remoção do tecido pulmonar.

 

A videotoracoscopia é menos traumática e o tempo de recuperação pós operatório menos doloroso e de menor duração do que a toracotomia convencional.

A cirurgia por videotoracoscopia é feita sob anestesia geral e serve para realização de vários procedimentos torácicos, como:

  • Biópsias de pleura, pulmão e mediastino;

  • Ressecção de segmentos pulmonares para tratamento de câncer de pulmão, nódulos, bolhas de enfisema;

  • Ressecção de tumores da pleura e do mediastino;

  • Timectomia para tratamento de Miastenia Gravis,

  • Pleurodese;

  • Tratamento de empiema e decorticação pulmonar etc.

MEDIASTINOSCOPIA

Trata-se de um exame invasivo realizado sob anestesia geral com o objetivo de explorar o mediastino, região anatômica situada entre os pulmões, através de um aparelho conhecido como mediastinoscópio. Este aparelho é introduzido através de uma pequena incisão na base do pescoço, logo acima do esterno, com cerca de 4 cm, permitindo a visão direta e a realização de biópsias. Este exame está indicado para auxiliar no diagnóstico de massas do mediastino antero-superior e adenopatias positivas no PET-CT.

A endoscopia respiratória, muito conhecida pelo nome “broncoscopia” é um exame que permite a visualização das vias aéreas (fossas nasais, nasofaringe, laringe, traquéia e brônquios) com auxílio de um instrumento chamado broncoscópio, auxiliando no diagnóstico preciso de eventuais alterações na anatomia e diversas doenças (tumores, infecções, estenoses, corpos estranhos e outras).

 

Dependendo da doença, a broncoscopia permite a realização de biópsias do pulmão (biópsia transbrônquica ou endobrônquica) e coleta de secreção (lavado broncoalveolar ou brônquico) que são enviados para análise laboratorial.

 

O exame é sempre realizado por um médico especialista auxiliado por uma equipe de enfermagem. Alguns casos podem necessitar de anestesia geral que será realizada pelo médico anestesista.

BRONCOSCOPIA

  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Dr. Jorge Lyra. Todos os direitos reservados.