tratamento cirúrgico da endometriose

O QUE É ENDOMETRIOSE?

A endometriose é uma doença crônica de mulheres em idade reprodutiva com sintomas que levam à diminuição na qualidade de vida e à infertilidade. Caracteriza-se pela presença de tecido endometrial em sítios ectópicos, principalmente em ovários e em ligamentos uterossacros, com acometimento em 10 a 15% das mulheres durante a vida reprodutiva.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS SINTOMAS?

  • Cólica menstrual de forte intensidade

  • Infertilidade

  • Dor na relação sexual

  • Dor pélvica crônica, independente da menstruação, principalmente em casos de endometriose profunda, com grande quantidade de aderências nos órgãos pélvicos

O QUE É ENDOMETRIOSE PROFUNDA?

As formas infiltrativas da doença penetram mais que 5 mm abaixo da superfície peritoneal, representando lesões ativas e fortemente relacionadas com dor pélvica e dispareunia profunda (dor durante relação sexual no fundo da vagina), além de outros sintomas associados ao período menstrual como sintomas intestinais (diarreia, intestino preso, sangramento anal) e urinários (aumento na frequência das micções, dor ao urinar ou sangramento na urina).

Os principais locais de implante da endometriose profunda são: região retrocervical (ligamentos uterossacros e torus uterino), vagina, intestino (reto, sigmoide, íleo e apêndice), bexiga e ureteres.

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO?

O diagnóstico pode ser realizado por várias técnicas, porém a ultrassonografia transvaginal e a ressonância magnética são métodos que aumentam as chances de se detectar múltiplos nódulos, as camadas envolvidas e a distância da borda anal.

Assista alguns procedimentos aqui.

QUANDO ESTÁ INDICADO O TRATAMENTO CLÍNICO?

O tratamento clínico é realizado em pacientes com endometriose mínima (Estágio I) ou leve (Estágio II). São utilizados métodos hormonais que apresentam impacto positivo no alívio da dor e melhora da qualidade de vida.

QUANDO ESTÁ INDICADO O TRATAMENTO CIRÚRGICO?

A decisão sobre a realização do tratamento através da cirurgia depende principalmente da sintomatologia e da característica das lesões, bem como da idade e do desejo reprodutivo da paciente. Os objetivos do tratamento cirúrgico da endometriose são a ablação e/ou excisão completa do tecido de endometriose e correção das distorções anatômicas decorrentes de aderências, associado ao menor dano tecidual possível. A videolaparoscopia oferece algumas vantagens para o tratamento da endometriose, dentre as quais, destacam-se a visualização de pequenos focos da doença, hemostasia adequada, menor formação de aderências e rápida recuperação da paciente, com alta hospitalar precoce e menor custo global. No caso de endometriose intestinal, o tratamento cirúrgico com ressecção da área acometida parece ser a forma terapêutica mais efetiva em casos de endometriose intestinal, com alívio dos sintomas ginecológicos e digestivos, além do controle da dor.

“A mulher com endometriose deve ser abordada individualmente e de preferência com uma equipe multidisciplinar, para que se obtenham os melhores resultados, visando exclusivamente à melhora dos sintomas e na qualidade de vida”.

Fonte: PELOGGIA, Alessandra. Endometriose profunda: como abordar? FEMINA | Setembro 2011 | vol 39 | nº 9

  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Dr. Jorge Lyra. Todos os direitos reservados.